Criado em 17 de maio de 1996, o CBH–ALPA em seu processo de instalação mobilizou lideranças regionais, órgãos de estado, entidades da sociedade civil e municípios. Antes da Criação dos Comitês o gerenciamento da água era feito de forma isolada por municípios e estado.

Desde a instalação do CBH–ALPA verificamos que é considerada uma Bacia de Conservação pelas suas características, além de possuir importante acervo ambiental preservado. Dispõe ainda de extraordinário potencial agropecuário, turístico, hídrico e energético.

Para manter a qualidade das águas e a abundante disponibilidade, o CBH tem seguido as metas observadas no Plano de Bacia. A qualidade das águas é considerada muito boa, com alta concentração de OD e índice muito baixo de poluentes. O Projeto Água Limpa/DAEE também está inserido na Bacia, onde até atual data foram entregues 03 Sistemas de Tratamento de Efluentes Domésticos, sendo nos municípios não operados pela Sabesp. A Sabesp opera atualmente 88 % dos municípios da Bacia. Um reflexo dessas parcerias é o Ribeirão Ponte Alta pela legislação atual é enquadrado como classe 4 e devido aos cuidados empregados no tratamento de efluentes, hoje ele está considerado quimicamente pela Cetesb como classe 3.

Plano de Saneamento dos municípios com autarquias municipais estão sendo implantados nos municípios de Manduri, Ipaussu e Tejupá. Nos municípios de Cerqueira Cesar, Guapiara e Ipaussu foram implantadas obras de estações elevatórias de esgoto.

Quanto ao monitoramento de quantidade de água o CBH–ALPA através de parceria com Associações e Cooperativas, com projetos financiados pelo FEHIDRO, está instalando equipamentos para o monitoramento das três principais Sub–Bacias de Uso Agrícola na Região, o Ribeirão dos Carrapatos, Ribeirão das Posses e Ribeirão Santa Helena, que possui alto grau de uso agrícola em irrigação, após o fim desses monitoramentos e estudos, o mesmo será utilizado para acompanhar o atual estado dos recursos hídricos.

Quanto à formação dos técnicos da Bacia, o CBH–ALPA, em parceria com a Universidade Estadual Paulista – UNESP, campus de Ourinhos e financiado pelo FEHIDRO, disponibilizou o Curso de Especialização em Gerenciamento de Recursos Hídricos e Planejamento Ambiental em Bacias Hidrográficas, com total de 50 Vagas, o curso esta previsto para termino em 2012.

Parcerias com a iniciativa privada já vem de longa data no Comitê, dentre os Cursos e Seminários mais significativos temos:

A manutenção e recuperação da Mata Ciliar é importante para manter a quantidade e qualidade de água e evitar o assoreamento dos cursos d’água, o município de Itaí implantou o projeto “Mapeamento e recuperação da Mata Ciliar a Bacia do Carrapatos” projeto financiado pelo FEHIDRO e com parceria do CBH–ALPA.

Para avançar no combate a inundações, os planos de macro drenagem são obrigatórios para que se desenvolva qualquer obra de infra–estrutura de drenagem nos municípios e, para tanto, através do incentivo do Comitê, e a maioria financiada pelo FEHIDRO, trinta municípios já têm seus respectivos planos aprovados ou contratados.

Projetos significativos de controle à erosão urbana: um dos principais problemas do Alto Paranapanema são as voçorocas, onde as mesmas estão sendo controladas através da implantação de galerias, protegendo os mananciais e diminuindo o assoreamento nos rios, o projeto foi implantado em dezessete municípios, previsto para aumentar nos próximos anos.

Foram realizadas obras de revitalização dos corpos de água, controle de enchentes e melhoramento da malha viária rural, promovendo melhores condições de saúde e proporcionando novas áreas de lazer para a população.



Plano de Bacia Hidrográfica do Alto Paranapanema


Dados Gerais da UGRH

Área

22.738 km²

População Atual (Seade 2010)

755.962

Municípios

34

Densidade Demográfica Média (hab/Km²;)

36,51

Taxa de urbanização (%)

80,52

Disponibilidade Hídrica "per Capta"; (m³/habºano)

11.889

Sede Secretaria Executiva

Piraju

Data Instalação

17/05/1996

Composição da Plenária Composição ( Representaçao por Segmento)

10 Estados,10 Municípios e 10 Sociedade Civil

Municípios de maior População

Itapetininga, Itapeva, Capão Bonito e Itararé

Principais Municípios com atividades Industriais

Itapetininga, Itapeva

Principais Municípios com Atividades Minerais

Itapeva, Capão Bonito, Itararé, Nova Campina

Principais Municípios com Atividades Rurais (Irrigação de Grãos)

Itapeva, Itaí, Paranapanema e Itapetininga

Principais Municípios com Atividades de Reflorestamento

Parte Sul da Bacia

Rios: Da margem direita: Itapetininga e Turvo; os da margem esquerda são: rios Itararé, Taquari, Apiaí-açu e das Almas. O rio Itararé faz divisa com o Estado do Paraná.
Aquíferos: Os principais aquíferos da UGRH são: Serra Geral, Guarani e o Tubarão.